Header Ads

Como reconstruir sua autoestima após a separação



Se você está passando por um rompimento ou divórcio agora, sua autoestima está sofrendo. Você pode se sentir inútil. Você pode se sentir sem valor. Você pode se sentir um fracasso.

Pense nisso. A pessoa que te amava, que queria você, que se apaixonou por você agora está rejeitando você.


Se estiveram juntos por pouco tempo, você pode sofrer um pouco. Mas se vocês estavam juntos há algumas décadas, pode se sentir absolutamente arrasada.

Ele queria você antes e você se sentiu completa. Ele a rejeita agora, então você acha que deve ser uma pessoa terrível.

Mas, nem sempre são nossos parceiros que acabam com nossa autoestima e amor-próprio. Se você veio de uma família abusiva ou teve uma infância dolorosa, sua autoestima provavelmente já estava no fundo do poço.

Esse relacionamento apenas trouxe à tona a questão da autoestima. Agora você acredita em todas as coisas terríveis que costumava dizer a si mesmo.

Seu ex-parceiro fez você achar que era verdade tudo o que você pensava de si. O rompimento com você te faz pensar que é inútil, pouco atraente, imperfeita e uma pessoa ruim de estar por perto.

Não apenas seu ex-parceiro desapareceu de sua vida, mas agora tudo o que você tem é você e esses sentimentos terríveis a seu respeito.

Você perdeu seu ex e ganhou a si mesmo, exceto que a pessoa que ganhou é essa pessoa terrível que foi rejeitada pela pessoa que amava. É um ciclo triste e destrutivo. Seu mundo interior está queimando e seu mundo exterior está desmoronando!

Todos esses sentimentos fortes sobre você vão fazer você querer ficar na cama. Eles vão fazer você querer desistir do mundo.

Seu parceiro pensa que você é horrível e você também. E tudo o que você quer é desaparecer do mundo.

Se você está passando por esse desgosto no momento, aqui está o que será necessário para reparar seu relacionamento consigo e reconstruir sua autoestima, para que você possa se tornar uma versão mais confiante e feliz de si mesma.

9 etapas para reconstruir sua autoestima após sua separação


1. Aceite onde você está.

O primeiro passo é a autoconsciência. Reconheça, aceite e observe os sentimentos de baixa autoestima dentro de si. Sem julgamento, ok? Você não precisa não gostar do fato de que não gosta de si mesma. Apenas aceite seus sentimentos em relação a si pelo que eles são.

2. Comece a perceber como você fala consigo.

Sua mente está constantemente falando com você e dizendo coisas negativas sobre você, alimentando sua baixa autoestima. Seu trabalho é encontrar uma estratégia para lidar com sua mente. Use a meditação, registro no diário, observação ou até terapia para obter uma imagem precisa dos pensamentos que pensa sobre si mesma. A consciência é a chave para mudar seus pensamentos e sentimentos sobre você.


3. Pense em si como uma criança que você ama.

Imagine que você é uma mãe que está falando com essa criança assustada que está se sentindo péssima consigo mesma. O que essa mãe diria? Como ela confortaria essa pessoa minúscula? Como essa mãe falaria, trataria e ajudaria essa pessoa desamparada que está lutando para se amar?

Comece a se tratar como sua mãe amorosa. O que a mãe disser à criança, diga para si mesma. Tudo o que a pessoa faria pela criança, faça por si mesma.

4. Use afirmações, encorajamentos e conversas positivas.

Você pode nunca ter feito algo assim em sua vida, mas é uma ótima maneira de reprogramar sua mente.

Pratique por um tempo e todos os dias, essas afirmações que elevam sua dignidade e seu valor. Use frases como:

"Eu sou digna"
"Sou suficiente"
"Eu estou completa"
"Eu me amo."
"Eu me valorizo"
"Eu tenho tudo que preciso dentro de mim."
"Eu me amo, mesmo que ninguém mais me ame."

Essas declarações podem parecer estranhas e não naturais, mas estou lhe dizendo que elas funcionam. Houve pessoas que  falaram o contrário a vida toda. Agora você precisa reprogramar sua mente e os pensamentos que tem sobre si mesma.

5. Use a visualização para ajudá-la a ver o que é possível.

Comece a imaginar como seria se você acreditasse em si mesma, se aceitasse e tivesse confiança. Como você agiria, reagiria e se sentiria se se sentisse bem consigo mesma?

Imagine e veja como é a autoestima positiva. Procure pessoas que tenham uma autoestima saudável e use-as como exemplo. Pense nas pessoas próximas a você que a tratam bem. Como eles tratam você é como você quer se tratar. Comece a fechar os olhos e sentir como seria uma alta autoestima.

6. Comece a reconhecer as qualidades inerentes que você tem dentro de si.

Todas as coisas boas que você desconsiderou e ignorou, comece a tomar nota delas.

Quando eu estava construindo minha autoestima, acordava e pensava em todas as minhas boas características e virtudes. Eu dizia coisas como: "Sou grata por usar meu dom de escrever para ajudar outras pessoas", fico feliz por estar usando meu dom de compaixão para servir aos outros","Ainda bem que, posso trazer felicidade para as pessoas da minha vida." Observe e reconheça todas as qualidades positivas, pequenas e grandes.

7. Comece a fazer melhorias para mudar sua qualidade de vida.

Como aquele pai que trata bem o filho, você vai se cuidar bem. O que quer que seja importante para você, faça isso.

Pode ser trabalhar em ONGs com a comunidade. Ou viajar pelo mundo. Ou ajudar outras pessoas. Pode ser cuidar da saúde. Fazer coisas para diminuir o estresse. Faça coisas continuamente para melhorar a qualidade da sua vida e passe a se apaoxonar por você.

8. Saia de tudo o que é prejudicial para você.

Pensamentos, mídia, amigos, família e qualquer outra coisa negativa, me afastei. Se isso não te faz sentir bem comigo mesma, não chegue perto.

Eu sei que é melhor processar e trabalhar com as coisas que nos perturbam, mas se você está reconstruindo sua autoestima, nada disso importa. Se concentre apenas em ter positividade em sua vida e corte tudo o que é prejudicial, perigoso ou auto-sabotador. Isso incluiu relacionamentos, atividades, redes sociais, filmes, materiais de leitura, publicidade e tudo mais que não te serve mais.


9. Tornar-se confortável consigo mesma.

Quando as conversas negativas, as relações de sabotagem e as pessoas prejudiciais da sua vida saírem do caminho, você terá tempo e espaço para aprender sobre quem você é. Este é o processo de encontrar a si mesma e gostar dessa pessoa que está por trás de tudo. Conheça essa pessoa, descubra seus gostos e aversões e seja curiosa sobre como ela faria com alguém de seu interesse.

Se você levar a sério seu relacionamento consigo mesma, precisa se comprometer com ele. Você tem que continuar crescendo por si mesma. Você tem que ritualizar e habitualizar todas as práticas que compartilhei.

Você também pode usar a dor do coração partido para reconstruir sua autoestima após o rompimento e se tornar a versão mais completa, inteira e feliz de si mesmo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.