Header Ads

Amor Quântico: Como atrair o relacionamento que você deseja


Não há sentimento maior do que o amor. A maioria de nós não contestaria essa afirmação. O amor romântico é especialmente inebriante. Quando estamos apaixonados, nossos sentidos ganham vida. As cores ficam mais vibrantes. A comida fica mais saborosa. A sensação da pele do nosso parceiro ao lado da nossa é emocionante. Nossos corações se abrem e tudo parece em harmonia com o mundo.

No entanto, apesar de nossos instintos naturais de amar e ser amado, a triste verdade é que muitos de nós lutamos para conseguir e manter um amor. Podemos estar em relacionamentos que nos esgotam. Podemos ter parceiros que não nos apreciam ou nos traem. Podemos ter dificuldade até para encontrar um companheiro e passamos anos sozinhos(as), nos perguntando por que os outros têm relacionamentos amorosos e nós não.

Como terapeuta, eu acredito que a maioria de nós lutamos para encontrar ou sustentar o amor por causa das histórias que contamos a nós mesmos sobre quem somos e o que merecemos. Tudo se resume a quão dignos de amor nos sentimos. Nossos relacionamentos são reflexos de como nos sentimos sobre nós mesmos.

Todas essas crenças que contamos a nós mesmos, como por exemplo,  “todos os homens traem” ou “as mulheres são interesseiras”, são tão errôneas e inconscientes que não estamos cientes das maneiras pelas quais elas afetam nossos parceiros ou nossa capacidade de encontrar um novo amor.

Outro problema é que vemos filmes de Hollywood e imaginamos que o amor verdadeiro conserta tudo, e então ficamos arrasadas quando continuamos sendo decepcionados no amor da vida real. Mas a verdade é que, só quando você consertar a si mesmo e as crenças e comportamentos que estão em sua mente, é que você pode realmente ter ou encontrar o verdadeiro amor que você merece.

A chave, a meu ver, é o amor quântico. A física quântica sugere que somos todos energia pura, feita de átomos vibrando em diferentes frequências a cada segundo do dia e que “semelhante atrai semelhante”. A física quântica postula que somos os criadores de nossas realidades, o que inclui nossa vida amorosa. No amor quântico, se o seu futuro ou presente parceiro não está aparecendo para você, está relacionado a um processo inconsciente que a maioria de nós ignora: a energia do nosso corpo. As emoções que mantemos criam um sistema de neuroquímicos que afetam a frequência do corpo. O amor quântico nos ensina como aproveitar a energia atômica do corpo para criar o relacionamento que desejamos.

O conceito de amor quântico está enraizado na ciência. Um estudo recente pediu às mães de recém-nascidos que deixassem seus bebês por um curto período de tempo. Enquanto isso, um grupo foi solicitado a concluir uma tarefa estressante, enquanto o outro grupo foi solicitado a concluir uma tarefa simples. Quando eles voltaram para seus filhos, as mães que haviam completado a tarefa estressante pareciam quase imediatamente emanar tensão para seus bebês.

Embora as mães não tenham feito ou dito nada em particular, seus recém-nascidos começaram a chorar e a ficar agitados logo após serem reconectados com elas. Na verdade, os batimentos cardíacos dos bebês ficaram mais rápidos à medida que eles correspondiam aos batimentos cardíacos estressados ​​de suas mães. Os pesquisadores se referiram a isso como “contágio de estresse”. Seus resultados mostram que não apenas os bebês ficam estressados ​​em resposta à agitação de sua mãe, mas sua própria fisiologia muda como resultado.

É lógico que a maioria de nós pode entender e aceitar imediatamente esse conceito, porque acreditamos na conexão poderosa e inata entre mães e bebês. Mas, por alguma razão, temos dificuldade em acreditar que essa conexão energética existe entre nós e outras pessoas, especialmente aquelas com quem temos relacionamentos próximos e íntimos, como nossos parceiros.

É preciso entender que, assim como no estudo, se estivermos nos sentindo estressados, sem importância, indignos, zangados, desesperados, com medo ou com comportamento vitimista, por exemplo - mesmo que seja inconsciente - criaremos involuntariamente discórdia com nossos parceiros ou atrairemos parceiros que espelham esses sentimentos. Mas quando você consegue manter uma frequência mais alta, pode se tornar um ímã para atrair a pessoa que deseja.

A frequência mais alta que digo é o seu estado natural, sua vitalidade central, aquele lugar de otimismo, alegria e felicidade, que é comum quando você está bem consigo mesmo. Quando você mantém essa frequência mais alta, mesmo 51% do tempo, e a combina com uma intenção clara do que realmente deseja no amor, ficará surpreso(a) com o que acontece.

Como elevar sua frequência emocional

Nomeie o sentimento que você quer ter

Qual é o seu maior desejo no amor? Se seus problemas amorosos fossem resolvidos hoje, como você se sentiria? Talvez você queira se sentir em paz, sexy, querido ou respeitado. Seja o que for, o primeiro passo crucial é deixar claro como você quer se sentir.

Seja o sentimento

Visualize o que você quer e tenha a sensação de tê-lo agora. Observe a si mesmo. Empregue todos os seus sentidos para reproduzir a sensação de ter esse sentimento. Mova seu corpo para essa frequência.

Se você gostaria de se sentir em paz com um novo amor, por exemplo, imagine-se sentado ao seu lado na areia de uma praia. Permita-se sentir o frescor da brisa marinha, ouvir o barulho das ondas e mergulhar no contentamento de estar com seu novo amor. Desacelere sua respiração e abra seu coração para a alegria.

Alternativamente, se você quiser que uma conversa potencialmente difícil com seu parceiro corra bem, imagine o vai-e-vem da conversa, mas também permita-se sentir-se aliviado(a) ou encantado(a) ao visualizar o resultado. O importante é tornar os sentimentos reais. Fique no sentimento o máximo de tempo que puder. Isso engana o cérebro, que não sabe a diferença entre realidade e imaginação. Se você conseguir permanecer no sentimento que deseja por pouco mais de dois minutos, em breve é ​​assim que sua vida amorosa começará a parecer.

Libere seu apego ao resultado

Quando você realmente quer que algo aconteça, você está com sentimento de medo e escassez. Ironicamente, mesmo que tenhamos clareza sobre o que queremos e sejamos muito bons em incorporar as emoções que mais queremos sentir, podemos inconscientemente estar criando a falta do que queremos se nosso sentimento predominante é o medo de não conseguir. Se você diz a si mesmo, não vou ficar bem se não conseguir isso, o resultado é que você não está criando a frequência energética do que deseja e isso afasta o resultado. O ponto não é liberar seu desejo pelo que você quer, mas liberar a necessidade desesperada de que isso aconteça. Ou seja, não fique se perguntando como e quando vai acontecer. Apenas confie que já é seu.

Pode parecer bobagem ficar sozinho(a) em sua sala fingindo dançar alegremente com o homem ou a mulher dos seus sonhos. Mas, se você puder incorporar os sentimentos do que deseja, suas necessidades mais profundas serão atendidas. O amor quântico é onde o amor mágico, incrível e satisfatório acontece – física e emocionalmente.  

Se você está em um relacionamento e começa a manter uma frequência energética mais alta, uma de duas coisas normalmente acontecerá. Ou seu parceiro combina com você nesse novo nível de energia e tudo vai melhorar e vocês vão crescer juntos ou as coisas vão evoluir a um ponto em que sua vida estará se expandindo tanto, que o seu parceiro não alcançará onde você está, o que causará um afastamento dos dois.

Praticar os princípios do amor quântico pode mudar todos os seus relacionamentos para melhor. As pessoas vão interagir com você de forma diferente. Conversas complicadas não serão tão difíceis. Viver em um espaço de poder e possibilidade é um espaço incrivelmente sexy e atraente para se estar. Mais do que você quer, mais do que desejou, começará a aparecer.

Sobre o Autor:
Luciana Costa Escritora, Coach e Terapeuta holístico. Especialista em Terapia Quântica, Autoconhecimento e Lei da Atração.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.