Header Ads

Como não ser Escravo do Alto Estilo de Vida


Você entra na garagem, exausto e chateado. Foi um dia difícil no trabalho. Ultimamente, você mal consegue tolerar seu emprego e tem medo de sair de casa todas as manhãs. Mas desistir simplesmente não é uma opção agora.

Você olha para sua grande casa, com seu jardim perfeito, e ela o atinge.

Essa casa é parte da razão pela qual você não pode desistir. Você olha para o painel do seu carro - aquele no qual você está fazendo altos pagamentos mensais.

O que aconteceu? Como você se meteu nisso?

Culpe o alto estilo de vida.

O alto estilo de vida, o ladrão que entra furtivamente e rouba suas finanças.

O aumento do estilo de vida, ou alto padrão do estilo de vida, é a tendência de gastar mais à medida que ganha mais. O que antes você pensava como desejos agora são considerados necessidades. Com o passar do tempo, você provavelmente nem percebe que sua renda adicional é consumida por novas despesas, apenas parece que acontece automaticamente.

Prevenir o aumento do estilo de vida é essencial porque a única maneira de alcançar independência financeira ou qualquer grau de liberdade em sua vida financeira é economizando dinheiro. E a única maneira de economizar é gastando menos do que ganha.

Aumentar sua renda é uma excelente estratégia de independência financeira, MAS só funciona se esses ganhos adicionais forem canalizados para poupança. Caso contrário, a inflação do estilo de vida irá corroer os avanços que você está fazendo com o aumento dos ganhos e prejudicará sua capacidade de economizar.

Além disso, à medida que aumenta o valor que gasta, você também aumenta a quantidade necessária para economizar se quiser parar de trabalhar. Uma regra prática é que, para cada real gasto, você precisa de pelo menos 25 vezes mais em economias para financiar essa despesa de forma contínua. O estilo de vida alto empurra o poste da baliza cada vez mais longe.

O aumento do estilo de vida é diferente da inflação do custo de vida, que está além do nosso controle. Quando o custo dos alimentos aumenta, você precisa gastar mais para comer. Você pode substituir itens mais baratos, mas, no geral, há muito que você pode fazer.

Em vez disso, o aumento do estilo de vida começa com despesas discricionárias ou opcionais. Por exemplo, você pode precisar de um carro, mas o tipo de carro: luxo, economico ou algo intermediário, é totalmente discricionário. Mesmo que uma despesa discricionária pareça importante para você, esteja ciente da compensação que está fazendo com o seu futuro.

Qual é a solução? Vamos começar com cinco maneiras de evitar que o alto estilo de vida roube lentamente sua liberdade futura.

1. Preste atenção às suas despesas criando um plano de gastos

Evite gastar no piloto automático. O aumento do estilo de vida acontece quando não estamos prestando atenção. O antídoto? Crie um plano de gastos ou orçamento. Acompanhe seus gastos e compare-os com o que você gastou no ano passado. Se estiver aumentando, descubra por quê.

Para ilustrar isso, veja como no gráfico abaixo, as despesas dispararam do ano 4 para o ano 5. A renda também aumentou, mas não tanto. Isso sinaliza um alto estilo de vida em ação.


Freqüentemente, apenas estar ciente de quanto você está gastando pode ajudá-lo a reduzir. Conscientização é uma ferramenta poderosa quando se trata de finanças pessoais.

2. Automatize a economia

Planeje economizar automaticamente uma porcentagem de qualquer renda adicional que possa ganhar durante o ano. Em seguida, reserve essas economias em um lugar que você não vai tocar.

Se você recebe através de uma conta-salário, pode reservar automaticamente que uma porcentagem seja transferida para uma conta poupança sua. A cada aumento de salário, basta reajustar a porcentagem e resistir a tentação de gastar essa economia.

Se você não receber por conta-salário, priorize a criação de seu próprio plano de economia e, à medida que ganha mais, aumente o valor que reservou. Se você não vir o dinheiro sobrando em uma conta corrente, não ficará tentado a gastá-lo.

Automatizar a economia da melhor maneira possível nos tira da equação e faz com que seja feito.

3. Pense no seu futuro antes de pedir outro empréstimo

Endividar-se é uma causa perigosa de aumento do estilo de vida. O carro de luxo ou a casa maior que você pode comprar agora são dois dos piores criminosos. Eles prendem você a um nível mais alto de despesas e à necessidade de ganhar na mesma taxa até que o empréstimo seja pago. A dívida reduz suas opções de vida.

Os juros são caros e não agregam valor à sua compra. Na verdade, com a dívida do consumidor, você está pagando por algo que está diminuindo de valor com o tempo. Você está pagando mais e recebendo menos. Não é assim que se constrói um futuro.

Na compra de uma casa maior ou mais sofisticada, a dívida adicional é apenas o começo. Não apenas você tem uma prestação mais alta, mas casas maiores custam mais em serviços públicos, impostos sobre a propriedade, seguros, móveis e manutenção. Analise os custos adicionais antes de assinar a papelada da compra e veja como isso afetará seu plano de gastos.

4. Esteja ciente da influência do seu grupo de amigos

É muito mais fácil gastar menos quando você anda com pessoas que priorizam a economia de dinheiro. Comece prestando atenção às influências em sua vida diária.

Quando você sai com amigos que gastam muito dinheiro, fique atento e tente resistir à pressão de gastar mais, especialmente em coisas que não importam para você.

Isso pode ser óbvio, mas quando você assistir TV, lembre-se de que isso é fantasia, NÃO realidade. Essas pessoas não são seus amigos, não é assim que as pessoas comuns vivem; nem mesmo perto. Você está olhando para uma versão distorcida da vida. Isso se aplica às mídias sociais também.

5. Evite pagamentos recorrentes de adesão

Pense duas vezes antes de se inscrever em qualquer novo serviço que requeira pagamentos recorrentes. A inscrição em academias é um exemplo famoso disso. Não há nada de errado em pagar por um serviço que você usa ou desfruta, especialmente se a despesa está em seu plano de gastos. Mas os pagamentos recorrentes por coisas que você não usa são um desperdício completo.

Para colocá-lo em perspectiva, observe o custo anual, não o pagamento mensal. Em seguida, calcule o custo anual multiplicado por 25. Esta será a quantia que você precisa economizar para financiar essa despesa quando decidir parar de trabalhar.

Evitar o desgaste do estilo de vida é mais fácil do que curá-lo. Onde quer que você esteja agora em sua jornada financeira, faça o que puder para evitar que ela piore. Então você pode voltar sua atenção para reduzir suas despesas correntes.

Prevenir o desgaste do estilo de vida pode ser tão simples quanto prestar atenção. Não deixe seus gastos irem para o piloto automático. Se algo for crítico para você e a despesa for razoável para o seu plano, vá em frente. Apenas certifique-se de que é uma escolha consciente.

O que você realmente merece é um futuro no qual não precise se preocupar com dinheiro. A verdadeira felicidade vem com escolhas. E quanto mais dinheiro você economizar, mais opções você terá mais tarde na vida.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.